Em 2020, o e-commerce brasileiro cresceu 73,88% no e-commerce brasileiro, segundo o site E-commerce Brasil . Isso nos faz enxergar que, aparentemente, a reabertura do comércio não influenciará o caminho de constante crescimento desse setor. 

A título de exemplo, o brechó online Enjoei recentemente anunciou um balanço financeiro apontando para o crescimento de 107% de clientes novos! E olha que esses dados são  comparados aos de 2020, ano em que o comércio funcionou grande parte do tempo apenas no âmbito digital.  

Vendas por site ou redes sociais: dicas rápidas para vender mais.

Mesmo com a promessa de revolucionar o mercado digital, sabemos que a realidade do Brasil é de resistência ao uso de métodos alternativos ao tradicional dinheiro físico, bem como há desconfiança com as compras on-line.  

Prestar atenção minuciosamente a um e-commerce pode te ajudar tanto a não cair em algum golpe, quanto a abandonar de uma vez por todas o medo do comércio eletrônico! 

Conheça algumas formas de se manter em segurança.

Atente-se aos sites

Uma das formas mais sutis de confundir usuários é através de pequenos detalhes na barra do navegador.

Você pode identificar isso pelo link, o qual deve ter “https” no começo. Caso esteja sem o “s” no final da sigla ou o nome descrito na URL esteja diferente do demonstrado no site, não efetue a compra. O endereço do site e seu nome devem ser compatíveis.

Recomenda-se que os dados bancários não sejam salvos em sites de compra.

Outra busca essencial é sobre o símbolo em formato de cadeado no canto esquerdo da barra de navegação. Este representa um recurso de segurança que dificulta o roubo de seus dados, pois indicam que a conexão é segura e criptografada, portanto, livre de espionagem e roubo de dados.

Cheque a reputação

Informações como CNPJ, Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC), telefones e meios para contato devem constar no site, como um modo de checagem da regularidade da marca, transmitindo maior segurança.

Além disso, confira se há registro no Reclame Aqui. Você pode checar a reputação da empresa a partir do depoimento de outros consumidores e se a empresa age com responsabilidade, respondendo e resolvendo os problemas ali apresentados.

E os meios de pagamento?

Sabemos que a parte mais sensível da jornada de compra é o preenchimento dos dados pessoais e principalmente os financeiros. 

Seja você pessoa física ou jurídica, na hora de comprar on-line duas coisas passam à mente:  ou há a necessidade de se sentir seguro ou de passar segurança a possíveis clientes.

O checkout é a etapa final da jornada de compra do seu possível cliente. Perdê-lo por apostar em um checkout ineficiente faz com que você não apenas perca uma compra, mas a confiança de um cliente em potencial, pois se ele chegou até à fase do checkout, certamente tinha interesse na oferta.

Por isso a Conpay formulou um checkout intuitivo, transparente, que traz segurança e clareza ao usuário. Afinal, estamos lidando com o dinheiro alheio, não é mesmo? 

Neste momento, o indicado para compras virtuais ainda é o pagamento via boleto ou por link de pagamento, nos quais o usuário tem a possibilidade de checar os dados e fazer o pagamento com mais calma, analisando cada ponto descrito. 

No entanto, vá para além disso! Reunir diversidade de meios de pagamento diminui as chances de uma compra não ser efetuada e garantem mais chances de, quem sabe, fidelização.  

Formas de pagamento: por que a diversificação é importante nesse processo?

Se o e-commerce ainda não te conquistou, ele ainda vai te conquistar. Conte com a Conpay para isso!

Author

Deixe um comentário...